segunda-feira, 26 de julho de 2010

" Despedida "


Eu te quis tanto “em vão”
Desejei-te, te chamei, te esperei.
Mas o nosso amor de transformou
Em uma grande agonia
Vem de noite e vai de dia
Uma hora a saudade que batia
No outro pura alegria.
Eu não posso viver assim
Não consigo mais continuar
Estou desistindo, abrindo mão.
E sim, tudo foi em vão.
Vou voltar pra solidão
E deixar de entender seu coração
Não vou mais cruzar com os seus olhos
Mas se cruzar, vou passar por você sem rancor.
Com as lembranças daquele grande amor
Que o seu olhar se feche na minha alma
Que tua voz torne muda aos meus ouvidos
Que teu nome se cale em minha boca
Mais saiba que mesmo, contudo isso.
Aonde quer que eu vá, vou te levar.
Nossas vidas vão continuar
Mas em mim você sempre estará
Em um lugar que poucas conseguiram entrar.


Desistindo, e refletindo... Quanto tempo eu perdi
Esperando você vim.

4 comentários:

Nara disse...

A gente tem que entender quando o fim chega. As coisas são assim, têm começo, meio e fim.

(ai rimou, credo)

Beijo,
Nara

Kamila disse...

Adorei! Assim como tudo o que você escreve. :)

Anna Roberta disse...

Nossa um encanto o teu blog,e assim resolvi te seguir.
È minha querida a aceitação ao respeito pelo outro sempre foi muito complicada nesse mundão,portanto te digo,es o maior barato,es sincera e honesta,coisa hj praticamente morta.
um super bju no coração!
Anna Roberta

Monique disse...

adorei, é triste mas mto bonito...um coração partido costuma dizer se expressar de formas magnificas!